AS LÂMPADAS DOS MINISTÉRIOS CONTINUAM ACESAS?